Notícias

×

Atenção

JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 257

Mais de 40% dos cânceres que acometem as mulheres são ginecológicos

Quarta, 07 Fevereiro 2018 10:50
No Dia Mundial de Combate ao Câncer, 4 de fevereiro, Febrasgo aponta que o câncer de mama  é o que tem maior incidência em mulheres no Brasil e no mundo; em seguida, é o do câncer do colo do útero.

No Dia Mundial de Combate ao Câncer, 4 de fevereiro, a Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo), faz alguns alertas sobre a segunda doença que mais mata no Brasil, o câncer. Entre as mulheres, 40% das neoplasias malignas são ginecológicas, conforme estimativa realizada pelo Inca (Instituto Nacional de Câncer). Segundo Dr. Jesus Paula Carvalho, Presidente da Comissão de Ginecologia Oncológica da Febrasgo, os cânceres que mais acometem as mulheres são: de mama, colo do útero, corpo do útero e ovário.

            “O câncer de mama é o mais comum na mulher incide com mais frequência após os 45 anos. Os principais sinais de alerta são nódulos mamários, retrações na pele, descargas de líquido ou sangue pela papila mamária. Mulheres com histórico familiar da doença devem ficar ainda mais atentas, assim como pessoas obesas, diabéticos e que fazem uso de hormônios sem acompanhamento médico. A maneira de reduzir o risco de morte por câncer de mama é fazer a mamografia periódica para detectar lesões que ainda não são palpáveis. O tratamento é mais eficiente quanto mais precoce for o diagnóstico”, afirma o médico.

            O câncer do colo do útero é o segundo mais frequente na mulher e também o que mais facilmente poderia ser evitado. Dr. Jesus comenta que essa doença é a que mais acomete jovens na idade reprodutiva.

            “A maneira mais eficaz de evitar a doença é a vacinação contra os HPV nas meninas a partir dos 9 anos de idade e nos meninos a partir de 12 anos de idade. “A vacina está disponível na rede pública de saúde e deve ser tomada em duas doses com intervalo de seis meses. Assim, as meninas evitam até 70% dos cânceres do colo do útero. Outras maneiras de evitar a doença consistem em fazer exames preventivos (de Papanicolaou) regularmente a partir dos 25 anos de idade, evitar drogas que diminuem a imunidade e também o tabagismo que aumenta o risco da infecção pelo HPV evoluir para câncer”, explica.

            Dr. Jesus complementa ainda que para alguns cânceres existem protocolos muito bem definidos para prevenção e em outros casos, o diagnóstico e tratamento precoce são as melhores alternativas. Mas em todos os tipos de câncer o cultivo de hábitos saudáveis contribuem muito para evitar e combater a doença. Medidas como evitar a obesidade, o tabagismo, o uso acentuado de bebidas alcoólicas, e o stress são de fundamental importância.

Deixe um comentário

Mais sobre o assunto

Miomas: a importância de se discutir alternativas à histerectomia

Miomas: a importância de se discutir alternativas à histerectomia

Desafio para mulheres, em todo o mundo, mioma é um tumor ...
Congresso Highlights 2020

Congresso Highlights 2020

Com propósito de fomentar avanços contínuos e ...
Assembleia Geral das Federadas 2020 será on-line

Assembleia Geral das Federadas 2020 será on-line

A pandemia pelo novo coronavírus trouxe uma nova dinâ...
Experiência Conecta - Nova Série de Lives Febrasgo

Experiência Conecta - Nova Série de Lives Febrasgo

A Febrasgo iniciou uma série de lives visando promover ...