EPAs

Uma EPA é definida como “uma unidade da prática profissional que pode ser totalmente confiabilizada a um aprendiz (médico-residente ou estudante de Medicina) quando o mesmo demonstra as competências necessárias para executá-la de maneira independente e sem supervisão”.

Uma “unidade da prática” pode se referir a uma única tarefa ou atividade (como o exame clínico de uma gestante ou a correção de uma laceração perineal) ou a um conjunto de tarefas ou atividades (como a assistência pré-natal ou a assistência ao parto de risco habitual), cuja execução pelo médico aprendiz possa ser verificada pelo seu preceptor ou supervisor.

A proficiência na realização de cada EPA ou “unidade de prática” passa a ser um pré-requisito para autorizar o aprendiz ou médico-residente a realizá-la de maneira autônoma ou independente de supervisão, sendo esse processo denominado “confiabilização”.