Dia Nacional da Mamografia

Sexta, 03 Fevereiro 2023 14:09

Autoexame e mamografia são determinantes para identificação precoce do câncer de mama, alerta FEBRASGO

 

Ginecologistas e clínicos gerais são grandes aliados dos mastologistas em casos de câncer de mama

 

O dia 5 de fevereiro é marcado por uma data importante relacionada à saúde da mulher, o Dia da Mamografia. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), o câncer de mama atingiu 73 mil mulheres no Brasil em 2022. Segundo o Instituto, em 2021, o Sistema Único de Saúde (SUS) realizou 3,4 milhões de mamografias em mulheres.

 

O presidente da Comissão Nacional Especializada em Imaginologia Mamária da FEBRASGO, Dr. Eduardo Carvalho Pessoa, lembra que a mamografia é o principal exame do rastreamento do câncer de mama, “Através da mamografia é possível fazer a detecção precoce da doença e, quando o câncer é detectado ainda no começo, aumentam-se significativamente as chances de cura”, pontua o médico.

 

O ginecologista cita que diversos estudos apontam que, em regiões onde o exame de mamografia, é feito com mais frequência ocorre uma diminuição de até 30% na mortalidade do câncer de mama. Quanto à idade mais indicada para se fazer o exame, o Dr. Eduardo diz que divide-se em dois grupos:

 

  • Mulheres de risco usual e mulheres de alto risco para desenvolver o câncer de mama. “A maioria das mulheres têm um risco usual de ter câncer de mama, ou seja, esse risco gira em torno de 10% a 12%, é aquele número que diz que 1 em cada 8 ou 1 em cada 10 mulheres vão desenvolver o câncer de mama durante seu período de vida”, diz. Para essas mulheres, a FEBRASGO, a Sociedade Brasileira de Mastologia e o Colégio Brasileiro de Radiologia, indicam que a mamografia deve ser feita a partir dos 40 anos de idade, uma vez ao ano.
  • Já no grupo de alto risco, 40 anos não é a idade mais recomendada. “Em mulheres de alto risco, principalmente mulheres com mutações nos genes BRCA1 e BRCA2, indica-se fazer a mamografia a partir dos 30 anos de idade”, explica o doutor.

 

O médico reforça ainda quanto à importância de conscientizar mulheres de que o câncer de mama é curável, principalmente aquele que é descoberto em estágio inicial. “Uma mulher que não sente na palpação, que não tem queixa nenhuma e que já tem seus 40 anos deve fazer o rastreamento do câncer de mama através do exame mamográfico uma vez por ano para que ela aumente suas chances de diagnóstico precoce. Caso ela venha a apresentar a doença - e uma vez que é feito o diagnóstico precoce, o tratamento é simples. Ela não perde a mama e, muitas vezes, ela não precisa fazer quimioterapia e as suas chances de cura são enormes”, diz o médico da FEBRASGO.

 

Importantes nesse processo de diagnóstico e tratamento do câncer de mama, e também lembrados no Dia do Mastologista, esses profissionais são responsáveis pela saúde mamária. Dentre suas funções estão a prevenção, diagnóstico e tratamento de qualquer doença das mamas, incluindo o câncer de mama. Segundo o Dr. Felipe Pereira Zerwes, presidente da Comissão Nacional Especializada em Mastologia da FEBRASGO, mulheres devem procurar um mastologista quando tiverem dúvidas sobre sua saúde mamária ou quando indicadas por um ginecologista ou clínico geral.

 


Para otimizar sua experiência durante a navegação, fazemos uso de cookies. Ao continuar no site consideramos que você está de acordo com a nossa Política de Privacidade.

Aceitar e continuar no site