Notícias

Lembretes sobre a realização da Mamografia e Vacinação contra o COVID-19

Sexta, 06 Agosto 2021 14:08

- As vacinas contra Covid-19 NÃO causam câncer ou qualquer doença na mama.

- Vacinas, algumas vezes, causam inchaço passageiro de gânglios embaixo do braço (reação normal do organismo) que podem aparecer na mamografia, ultrassonografia e ressonância magnética das mamas. Isto tem sido observado agora com mais frequência devido à vacinação maciça contra o Covid-19. QUANDO FOR FAZER ESTES EXAMES, AVISAR SE TOMOU A VACINA E EM QUAL BRAÇO. 

- A mulher NÃO deve atrasar a realização de sua mamografia se já estiver no período de fazê-la. Basta avisar quando tomou a vacina e em qual braço, para que o médico possa avaliar melhor se encontrar “ínguas” nas axilas. Só devem aguardar 4 semanas após a vacinação as mulheres que estiverem com sua mamografia em dia.

- Mulheres com câncer de mama diagnosticado ou com sintomas que possam representar câncer de mama NÃO devem retardar sua avaliação médica e os exames solicitados por terem sido vacinadas recentemente. 

- NENHUMA mulher deve deixar de se vacinar por medo de que a vacina possa causar doenças na mama ou afetar seus exames na mama. 

- NENHUMA mulher deve deixar de realizar seus exames de rastreamento do câncer de mama, pois lembramos que ele ainda é o mais frequente entre as mulheres no Brasil e no mundo.

Comissão Nacional de Mamografia- CBR, SBM e FEBRASGO

Nota técnica de esclarecimento sobre vacinação contra COVID-19 e mamografia 

Recentemente a Comissão Nacional de Mamografia que reúne representantes do Colégio Brasileiro de Radiologia, da Sociedade Brasileira de Mastologia e da Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia publicou orientações em relação à realização da mamografia e a vacinação contra a Covid-19. Nessa nota gostaríamos de esclarecer algumas dúvidas e notícias falsas publicadas em redes sociais que tem funcionado como barreiras ao rastreamento do câncer de mama e a vacinação contra Covid 19:

1-      As vacinas contra Covid-19 NÃO causam câncer de mama ou quaisquer outras doenças na mama. 

2-      As vacinas contra Covid-19 algumas vezes causam inchaço passageiro de gânglios embaixo do braço que podem aparecer nos exames de mamografia, ultrassonografia e ressonância magnética das mamas. Por isso, quando fizer seus exames de mama informe se foi vacinada, quando e em qual braço tomou a vacina para evitar equívocos de interpretação por parte do médico.

3-      Inchaço transitório de gânglios embaixo do braço também pode ocorrer com outras vacinas, após depilação a laser da axila e inflamações no ombro, entre outras causas. Trata-se de uma reação de defesa normal do corpo.

4-       As pacientes que foram vacinadas contra Covid-19, em particular aquelas que estiverem com atraso na realização da sua mamografia rotina, NÃO devem postergar ainda mais o exame de mamografia. Em 2020, entre 30% e 50% das mulheres deixaram de realizar suas mamografias devido a pandemia de Covid 19. Estima-se que esse retardo terá impacto futuro na mortalidade pelo câncer de mama.

5-      Aguardar quatro semanas após a vacinação é uma sugestão para mulheres com os exames em dia quando este prazo não prejudicar sua avaliação para o diagnóstico de câncer de mama. 

6-      Em hipótese nenhuma mulher com câncer de mama diagnosticado ou com sintomas que possam representar câncer de mama como, por exemplo, nódulos palpados ou saída de líquido no mamilo devem retardar sua avaliação médica e os exames solicitados por terem sido vacinadas recentemente. 

7-      Por fim, no atual contexto da pandemia NENHUMA mulher deve abdicar da vacinação por medo de que ela possa causar doenças na mama ou afetar seus exames na mama. E NENHUMA mulher deve abdicar de realizar seus exames de rastreamento do câncer de mama, pois lembramos que ele ainda é o mais frequente entre as mulheres no Brasil e no mundo.

Comissão Nacional de Mamografia - CBR, SBM e FEBRASGO


Deixe um comentário

Mais sobre o assunto

Posicionamento Febrasgo sobre Academia Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia

Posicionamento Febrasgo sobre Academia Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia

Caros Colegas Ginecologistas e Obstetras brasileiros,     Vimos à sua presença ...
Dinamismo e pluralidade temática marcam 59º CBGO

Dinamismo e pluralidade temática marcam 59º CBGO

Dinamismo e pluralidade temática marcam 59º CBGO Edição 2021 do ...
Febrasgo manifesta posicionamento sobre reportagem do portal UOL

Febrasgo manifesta posicionamento sobre reportagem do portal UOL

São Paulo, novembro de 2021. A Federação Brasileira das ...

Para otimizar sua experiência durante a navegação, fazemos uso de cookies. Ao continuar no site consideramos que você está de acordo com a nossa Política de Privacidade.

Aceitar e continuar no site