Notícias

FEBRASGO lança campanha #VamosDecidirJuntos para escolha mais adequada e segura do contraceptivo

Terça, 23 Maio 2017 15:02

Iniciativa discute também temas importantes como trombose e o uso da pílula anticoncepcional

Algumas decisões tomadas sobre a saúde podem acabar entrando na rotina sem avaliar se elas realmente atendem as necessidades de cada mulher. Isso pode acontecer também com hábitos relacionados aos contraceptivos. O anticoncepcional que é bom para uma mulher pode ser ruim para outra. Essa prática, como a automedicação, no entanto, pode trazer riscos às mulheres além de impedi-las de usar um método mais adequado ao seu perfil, à sua fase de vida e aos seus planos – o que apenas uma análise detalhada e uma conversa com o médico pode definir.

Pensando nisso, a Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia (FEBRASGO) lança a campanha #VamosDecidirJuntos (www.vamosdecidirjuntos.com.br). O objetivo é ampliar a discussão sobre contracepção, os métodos mais indicados para cada perfil e cada momento de vida. Além disso, a campanha quer desmistificar e esclarecer a população sobre o risco real associado ao uso da pílula anticoncepcional e os raros casos de complicações cardiovasculares, como a trombose venosa.

A campanha conta com uma plataforma digital com informações seguras e baseadas em orientações médicas, vídeos com especialistas, textos e artigos sobre o tema. O portal oferece, ainda, um espaço para que as mulheres tirem suas dúvidas sobre os métodos contraceptivos. Tudo isso para estimular que a mulher faça uma autorreflexão sobre sua vida sexual, seu momento de vida e sua saúde e leve os questionamentos para seu médico.

“É preciso entender que não existe o melhor anticoncepcional, existe o mais adequado para cada paciente de acordo com as necessidades de cada momento de sua vida. Com essa ação, queremos incentivar o diálogo aberto e transparente sobre contracepção”, explica o ginecologista César Eduardo Fernandes, presidente da Febrasgo e Professor Titular de Ginecologia da FMABC – Faculdade de Medicina do ABC (Santo André-SP). “Essa campanha ajudará as mulheres a ampliar a conversa sobre o tema e desmistificar questões importantes como os efeitos raros da pílula como a trombose. Pouco é discutido, mas o número de casos de trombose tem incidência maior no pós-parto, por exemplo”, finaliza.

De acordo com a doutora Ilza Maria Urbano Monteiro, professora Associada Livre Docente do Departamento do Departamento de Tocoginecologia da Unicamp Responsável pelo Setor de Reprodução Humana do CAISM/UNICAMP, os médicos “devem ter o compromisso de informar e orientar as mulheres, ajudando-as a chegar a uma decisão por meio de um bom aconselhamento, diz. “Para isso é preciso avaliar as necessidades individuais, quais são seus problemas de saúde, em que fase de vida está e seus objetivos no planejamento familiar – se ela quer algo de curta duração, se quer algo sob seu controle e, ainda, se quer algo que envolva seu parceiro”, completa.

A contracepção é uma escolha individual com responsabilidades compartilhadas, por isso a Febrasgo incentiva a discussão qualificada e convida a sociedade para o debate. Participe da campanha #VamosDecidirJuntos.

Entenda quais são os métodos contraceptivos disponíveis hoje

Existem inúmeros métodos para evitar a gravidez e a definição do mais adequado para cada mulher deve considerar seu perfil pessoal, histórico de saúde, necessidades e preferências individuais. Essa escolha deve ser feita por cada mulher, junto com o seu parceiro, considerando a análise clínica do ginecologista.

Os métodos contraceptivos podem ser divididos em dois principais grupos, os reversíveis e os definitivos:
● Métodos Reversíveis: Hormonais, Barreira, Comportamentais, Dispositivo Intrauterino (DIU) e Contraceptivo de emergência (CE)

● Métodos Definitivos: Esterilização Feminina (Laqueadura Tubária) e Esterilização Masculina (Vasectomia)

Podem, ainda, serem classificados como:
● Métodos Hormonais Combinados: contraceptivo oral combinado (COC, ou pílula combinada), Anel Vaginal, Adesivo Transdérmico, Injetável Mensal
● Métodos Hormonais só de Progestagênio: Pílula de Progestagênio, Implante Subdérmico, Injetável Trimestral, DIU Hormonal
● Métodos não hormonais: DIU de cobre, diafragma, preservativos masculino e feminino e métodos comportamentais.

O mais importante é conversar com o médico e seu parceiro e juntos escolherem o método mais indicado para seu perfil e momento de vida.

Conheça a posologia, composição, eficácia, contraindicações e possíveis efeitos colaterais de cada método no site www.vamosdecidirjuntos.com.br/contracepcao.


Deixe um comentário

Mais sobre o assunto

Carta de Esclarecimento Eleições Febrasgo 2019

Carta de Esclarecimento Eleições Febrasgo 2019

São Paulo, 17 de abril de 2019. Carta de Esclarecimento Eleiçõ...
NOTA DE ESCLARECIMENTO SOBRE VÍDEOS DIVULGANDO INFORMAÇÕES FALSAS SOBRE A MAMOGRAFIA

NOTA DE ESCLARECIMENTO SOBRE VÍDEOS DIVULGANDO INFORMAÇÕES FALSAS SOBRE A MAMOGRAFIA

NOTA DE ESCLARECIMENTO SOBRE VÍDEOS DIVULGANDO INFORMAÇÕES FALSAS ...
Lançamento - COLEÇÃO FEBRASGO: Climatério e Menopausa

Lançamento - COLEÇÃO FEBRASGO: Climatério e Menopausa

A 22º HORMOGIN – Jornada de Hormônios e Ginecologia terá uma ...
Eleições FEBRASGO - COMUNICADO

Eleições FEBRASGO - COMUNICADO

Prezado Associado,Você deve estar recebendo ou já recebeu a ...