Notícias

×

Atenção

JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 257

PRESERVAÇÃO DA FERTILIDADE EM MULHERES COM TUMORES BORDERLINES E CARCINOMA DE OVÁRIO

Sexta, 16 Fevereiro 2018 15:35

            Há mais de duas décadas observa-se um aumento significativo de cirurgias preservadoras de fertilidade em mulheres jovens com tumores borderlines ou carcinoma de ovário1. Assim, no planejamento pré-operatório de uma massa anexial potencialmente maligna, recomenda-se uma avaliação cuidadosa do desejo reprodutivo e da probabilidade de gestar para determinar a validade da abordagem conservadora. A conservação da fertilidade consiste na preservação de um anexo (ou parte do ovário) e do útero durante a cirurgia, devendo ser realizado o estadiamento completo de acordo com a histologia do tumor. Em 2011, a Sociedade Europeia de Ginecologia Oncológica preconizou a conservação da fertilidade em mulheres jovens, com tumores borderlines de ovário e em mulheres com carcinomas invasivos estádio IA grau 1 ou 2, seroso, mucinoso e ou endometróide, podendo essa conduta ser adotada também em mulheres com doença estádio IC2. Atualmente, a preservação da fertilidade também tem sido aventada para mulheres com carcinomas de células claras1. Frente a um tumor borderline ou carcinoma de ovário aparentemente limitado apenas a um ovário (estádio IA), o ovário contralateral normal deve ser cuidadosamente examinado, mas não deve ser biopsiado, pois essa biópsia pode causar uma diminuição da reserva ovariana e/ou propiciar aderências peritoneais sem benefício para a paciente3.

            Os tumores borderlines correspondem a cerca de 10% a 20% dos tumores epiteliais de ovário e cerca de um terço das mulheres tem menos de 40 anos ao diagnóstico. Mais de 80% dos tumores borderlines de ovário são diagnosticados em estádio I e a sobrevida em cinco anos é maior que 90%4. Em mulheres com tumores bordelines estádio IA a preservação da fertilidade deve ser fortemente enfatizada. Quando os tumores borderlines são bilaterais (estádio IB, IC bilateral) pode-se optar pela preservação de parte de um ou ambos os ovários acometidos. Quando não desejam engravidar logo após a cirurgia conservadora, não há contra-indicação para utilização de contraceptivo hormonal oral. Porém, é importante lembrar que a taxa de recidiva/recorrência tardia dos tumores bordelines não é desprezível. Assim, a mulher deve ser orientada a não postergar exageradamente a gestação. E frente à impossibilidade de preservar os ovários, não há necessidade de histerectomia, pois a preservação do útero permite a gestação através de ovodoação. Embora a mulher possa inicialmente rejeitar essa opção, ela pode mudar de opinião no futuro.

            Tumores borderlines podem ser detectados em estádios mais avançados; nesses casos é fundamental a ressecção de todos os implantes visíveis, pois o prognóstico é pior e o tratamento é exclusivamente cirúrgico. A presença de implantes invasivos deve ser cuidadosamente avaliada por se relacionar a um pior prognóstico. Mesmo assim, em mulheres com tumores borderlines e implantes extraovarianos, a preservação do útero e do ovário contralateral não acometido não alteram a sobrevida 3,4,5. É importante esclarecer a mulher que os tumores borderlines podem recidivar e nesses casos os fatores prognósticos mais relevantes são a presença de implantes peritoneais, essencialmente implantes invasivos, e o tipo de cirurgia realizada. O risco de recidiva é maior em mulheres submetidas a tratamento conservador podendo chegar a 25%. Entretanto, a recidiva diagnosticada precocemente é tratada com cirurgia e as mulheres apresentam um prognóstico excelente 3, 4.

            Em mulheres com carcinomas invasivos de ovário o estadiamento cirúrgico é fundamental e inclui um minucioso inventário da cavidade, biópsias de amostras peritoneais, omentectomia e linfadenectomia pélvica e para-aórtica. Além disso, em mulheres com carcinoma endometróide de ovário, uma curetagem endometrial é recomendada devido a possível concomitância com carcinoma de endométrio6. Em mulheres com carcinomas invasivos de ovário limitados a apenas um ovário e adequadamente estadiadas, o prognóstico é excelente. Entretanto, menos de 40% das mulheres com carcinoma invasivo de ovário são diagnosticados em estádio I. Não há para o carcinoma invasivo de ovário um consenso tão claro em relação a preservação da fertilidade quanto aquele descrito para os tumores borderlines. A maioria dos guidelines sugere que a preservação da fertilidade seja limitada a mulheres com idade inferior a 40 anos, com carcinoma invasivo estádio IA, bem diferenciado. É seguro considerar que a preservação da fertilidade possa ser estendida para mulheres com carcinomas grau 2 ou 3 estádio IA e, eventualmente, para aquelas com estádio IC acometendo apenas um ovário. A cirurgia conservadora deve ser evitada nos estádios IB ou IC com acometimento bilateral. Poucos estudos incluem o tratamento conservador em mulheres com doença extraovariana 1,2,6,7. Da mesma forma que nas mulheres com tumores borderlines, não há contra-indicação para utilização de contraceptivo hormonal oral, embora a mulher deva ser orientada a não postergar exageradamente a gestação.

            A fertilidade após o tratamento conservador por carcinoma de ovário está fortemente relacionada à presença ou não de sequelas cirúrgicas como aderências, assim como à necessidade de quimioterapia adjuvante. A quimioterapia pode comprometer a função ovariana, embora o esquema carboplatina e paclitaxel não seja muito gonadotóxico. E finalmente, ao avaliar os resultados reprodutivos de mulheres submetidas a tratamento conservador por carcinoma invasivo de ovário, Zapardiel e colaboradores (2013)8 observaram que menos da metade das mulheres que desejavam preservar a fertilidade no momento do diagnóstico, desejam engravidar após completar o tratamento.

Autora:

Sophie Françoise Mauricette Derchain

Professora Titular em Ginecologia do Departamento de Tocoginecologia da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp)

Referencias

  1. Bentivegna E, Gouy S, Maulard A et al. Fertility-sparing surgery in epithelial ovarian cancer: a systematic reviewof oncological issues. Ann Oncol. 2016; 27(11):1994-2004.

  2. Morice P, Denschlag D, Rodolakis A et al. Recommendations of the Fertility Task Force of the European Society of Gynecologic Oncology about the conservative management of ovarian malignant tumors. Int J Gynecol Cancer 2011; 21: 951–963.

  3. Mangili G, Somigliana E, Giorgione V, Martinelli F, Filippi F, Petrella MC, Candiani M, Peccatori F. Fertility preservation in women with borderline ovarian tumours. Cancer Treat Rev. 2016 Sep;49:13-24.

  4. Gershenson DM. Management of borderline ovarian Best Pract Res Clin Obstet Gynaecol. 2017 May;41:49-59.

  5. Helpman L, Beiner ME, Aviel-Ronen S et al. Safety of ovarian conservation and fertility preservation in advanced borderline ovarian tumors. Fertil Steril 2015;104:138–44.

  6. Tomao F, Peccatori F, Del Pup L et al. Special issues in fertility preservation for gynecologic malignancies. Crit Rev Oncol Hematol. 2016 Jan;97:206-19.

  7. Melamed A, Rizzo AE, Nitecki R et al. All-Cause Mortality After Fertility-Sparing Surgery for Stage I Epithelial Ovarian Cancer. Obstet Gynecol. 2017 Jul;130(1):71-79.

  8. Zapardiel I,Diestro MD, Aletti G. Conservative treatment of early stage ovarian cancer: oncological and fertility outcomes. Eur J Surg Oncol.2014 Apr;40(4):387-93.

 


Deixe um comentário

Mais sobre o assunto

Febrasgo apresenta orientações de contracepção para mulheres com HIV

Febrasgo apresenta orientações de contracepção para mulheres com HIV

Febrasgo apresenta orientações de contracepção para mulheres com ...
Posicionamento Febrasgo sobre Academia Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia

Posicionamento Febrasgo sobre Academia Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia

Caros Colegas Ginecologistas e Obstetras brasileiros,     Vimos à sua presença ...
Dinamismo e pluralidade temática marcam 59º CBGO

Dinamismo e pluralidade temática marcam 59º CBGO

Dinamismo e pluralidade temática marcam 59º CBGO Edição 2021 do ...