Dia Nacional da Mulher: Conheça os principais cuidados no climatério

Tuesday, 30 April 2024 09:22

O Dia Nacional da Mulher é celebrado anualmente em 30 de abril no Brasil, sendo uma ocasião importante para promover a igualdade de gênero e os direitos das mulheres na sociedade. Neste contexto, a Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (FEBRASGO) ressalta a importância do atendimento à mulher durante o período da menopausa, destacando a necessidade de cuidados específicos e apoio médico adequado para essa fase da vida feminina.

 

A Dra. Lucia Helena, presidente da Comissão de Climatério da FEBRASGO, ressalta que os cuidados ao longo da vida são essenciais, mas neste momento devem receber uma atenção especial. A médica recomenda uma boa alimentação, com o consumo de alimentos ricos em cálcio, que é muito importante nessa fase da vida para a elevação da qualidade óssea, controlar o peso, evitar o ganho de peso, e evitar o tabagismo. Praticar atividade física também é fundamental para a saúde de um modo geral e colher benefícios para um envelhecimento saudável no futuro. “Conversar sempre com o ginecologista é essencial, pois cada mulher pode ter necessidades específicas dependendo da condição de saúde que ela tem. Mas tudo o que ela pode fazer para passar por esse momento de uma forma mais saudável e também ter saúde para ter uma boa fase de envelhecimento, é o que recomendamos”, afirmou.

 

Segundo a especialista, não há uma idade precisa ou um momento definido que seja igual para todas as mulheres quando se trata da menopausa. A partir dos 40 anos, no entanto, muitas mulheres podem começar a experimentar alterações em seus ciclos menstruais. Isso pode se manifestar como irregularidade menstrual, com períodos que falham em chegar regularmente todos os meses. Além disso, algumas mulheres podem começar a experimentar sintomas como ondas de calor, distúrbios do sono e irritabilidade, que são comuns durante a transição para a menopausa. Esses sintomas podem ocorrer antes de completar um ano sem menstruação, o que é considerado o marco oficial da menopausa.

 

É possível atravessar a menopausa sem sintomas perceptíveis?

 

A Dra. Lucia enfatiza que a menopausa marca a cessação da menstruação, ocorrendo quando uma mulher passa 12 meses sem menstruar. Embora a média de ocorrência seja aos 50 anos, é comum começarem a ocorrer alterações antes dessa idade.No entanto, é importante notar que cerca de 80% das mulheres experimentam algum tipo de sintoma durante essa fase, e a intensidade desses sintomas pode variar significativamente de uma mulher para outra. “Nem todas as mulheres precisam necessariamente procurar tratamento médico ou tomar medicamentos, pois a intensidade dos sintomas pode ser leve para algumas e mais intensa para outras”, frisou a médica.

 

Sintomas

 

Em relação aos sintomas da menopausa, há uma grande variedade. Entre os sintomas físicos, um dos mais incômodos e frequentemente relatados pelas mulheres é o fenômeno das ondas de calor. Essas ondas de calor consistem em uma sensação súbita de calor que afeta principalmente a parte superior do corpo, como o rosto e o pescoço, acompanhada por transpiração e, por vezes, palpitações e taquicardia. As sensações podem ser bastante desconfortáveis ​​e geralmente motivam as mulheres a procurar ajuda médica. Além das ondas de calor, as alterações de sono, como insônia, e as alterações psicológicas, como irritabilidade e alterações de humor, também são comuns durante a menopausa.

 

Terapia Hormonal

 

Não é necessário que toda mulher faça terapia de reposição hormonal, mas aquelas que experimentam sintomas da menopausa e acham que esses sintomas estão afetando significativamente sua qualidade de vida são aconselhadas a considerar a terapia de reposição hormonal. “Essa terapia pode ajudar a aliviar os sintomas desconfortáveis da menopausa. É importante ressaltar que nem todas as mulheres experimentam sintomas, como mencionado anteriormente”, destacou a especialista.

 

Toda mulher deve fazer reposição hormonal?

 

Fazer reposição hormonal está indicado para mulheres que passam por uma condição conhecida como menopausa precoce, onde a menopausa ocorre antes dos 40 anos. Mesmo que essas mulheres não apresentem sintomas, como no caso de uma paciente que teve o útero e os ovários removidos por cirurgia aos 35 anos, é importante considerar a reposição hormonal até por volta dos 50 anos, quando a menopausa naturalmente ocorreria. Isso porque a ausência desses hormônios pode levar a uma série de consequências negativas a longo prazo. Para essas mulheres com menopausa precoce, a reposição hormonal é recomendada, mesmo na ausência de sintomas.

Em outras situações, a reposição hormonal é realizada para aliviar os sintomas da menopausa, e também sabemos que traz benefícios adicionais, como a prevenção da osteoporose e a redução do risco de doenças cardiovasculares. “Embora esses benefícios não sejam necessariamente percebidos de imediato, são importantes a longo prazo para a saúde da mulher”, finaliza Dr. Lucia.

 


Mais conteúdos

Estatuto da Criança e do Adolescente e o acesso à saúde

Estatuto da Criança e do Adolescente e o acesso à saúde

FEBRASGO reforça a importância do ECA para a ...
Diretriz Nacional de Assistência ao Parto Normal

Diretriz Nacional de Assistência ao Parto Normal

Confira o conteúdo DIRETRIZ NACIONAL DE ASSISTÊNCIA AO ...
Nota Oficial: posicionamento da AMB sobre a regulamentação da Reforma Tributária

Nota Oficial: posicionamento da AMB sobre a regulamentação da Reforma Tributária

A Associação Médica Brasileira (AMB), representando as federadas ...

Para otimizar sua experiência durante a navegação, fazemos uso de cookies. Ao continuar no site consideramos que você está de acordo com a nossa Política de Privacidade.

Aceitar e continuar no site