Provas do TEGO

Monday, 01 April 2019 10:56

Avaliação para obtenção do Título de Especialista em Ginecologia e Obstetrícia será aplicada em julho

O Título de Especialista em Ginecologia e Obstetrícia (TEGO) é um título que confere ao profissional a confirmação da sua excelência no exercício da tocoginecologia. Com tamanha importância, ocorreu reunião da Comissão Nacional do TEGO (CN TEGO) para a organização e planejamento da prova de 2019, prevista para 27 e 28 de julho.

O encontro aconteceu no Rio de Janeiro, de 13 a 16 de março, com o objetivo de preparar o exame prático e teórico. Cada questão, previamente elaborada pelos membros, foi revista e discutida, em grupo, conferindo o gabarito em fontes distintas.
A prova prática também é testada, em simulações, para que tudo transcorra bem no dia da avaliação. “É uma reunião trabalhosa, em que os membros ficam imersos no projeto, para que a prova seja de excelência”, comenta a Dra. Roseli Nomura, presidente da CN TEGO.

Composta por 21 médicos, a Comissão Nacional conta com especialistas em Ginecologia e Obstetrícia, todos professores de diversas instituições, tanto públicas como privadas. A presença de docentes de várias regiões do País é fundamental para que as especificidades regionais sejam atendidas na composição das questões.

A avaliação é formada por duas etapas. A primeira é teórica, com 100 testes de múltipla escolha baseados em casos clínicos, metade referente à área de Ginecologia e a outra parcela sobre Obstetrícia. As perguntas também são acompanhadas de imagens, aumentando o grau de dificuldade.

A segunda fase, por sua vez, sofreu uma mudança há dois anos. Houve a implantação da parte prática, na qual os candidatos precisam aplicar os conhecimentos e realizar tarefas em estações com pacientes simulados ou manequins.
“É unanimidade do meio da Medicina que ser portador do TEGO diferencia o tocoginecologista, por tratar-se da única prova que de fato valida o nível de competência e excelência do médico para ser especialista em GO”, pontua o presidente da FEBRASGO, César Eduardo Fernandes.

O título, conferido pela Febrasgo e a Associação Médica Brasileira (AMB), é responsável por avaliar os profissionais quanto ao saber científico, habilidades e atitudes, fundamentais para o exercício da profissão. Roseli enfatiza a relevância do certificado:
“Ele confirma que o especialista está atualizado no que diz respeito aos conhecimentos médicos e que possuem competência necessária para a prática médica de excelência de GO”.
             
Em 2019, os residentes do terceiro ano que tiveram desempenho satisfatório no Teste de Progresso Individual de 2018 poderão prestar a prova prática diretamente. O edital será divulgado em breve e as inscrições serão abertas.

Leave a comment

Mais sobre o assunto

Conquistas da gestão

Conquistas da gestão

Estamos chegando ao final da gestão 2016-2019 com muitas ...
Violência obstétrica é assunto na imprensa

Violência obstétrica é assunto na imprensa

Nesses quatro anos, o assunto “violência obstétrica”, foi ...