thinkstockphotos-488521656

Febrasgo lança site para informar sobre métodos contraceptivos

abr 4 • Clipping • 1109 Views • Comentários desativados

A plataforma é parte da campanha #VamosDecidirJuntos, que visa ampliar a discussão sobre anticoncepcionais entre mulheres, médicos e até homens!

Métodos contraceptivos são cercados de muitas dúvidas entre as mulheres. Risco de trombose, efeitos colaterais no corpo, no humor… E, de fato, é importante estar alerta aos perigos que esses medicamentos oferecem. Mas também é preciso entender que o que acontece com algumas pessoas não necessariamente vai ocorrer com você.

Daí a importância de se informar sobre os mais diversos tipos de anticoncepcionais. É claro que vale conversar com suas amigas, porém é fundamental falar também com seu ginecologista. Afinal, só ele poderá passar informações seguras, baseadas nos seus exames.

Mas, se você não resiste em recorrer ao Dr. Google, o melhor é buscar fontes confiáveis. Daí porque a Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo) lançou, nesta quinta-feira (23), a campanha #VamosDecidirJuntos, cuja ideia é ampliar a discussão sobre as formas de prevenir uma gravidez.

Além de ações nas redes sociais, a iniciativa conta com um site onde é possível encontrar explicações sobre os mais diversos métodos, suas indicações e contraindicações, detalhes acerca da ação das pílulas no corpo, o risco de ter trombose e esclarecer mitos e verdades. A plataforma também tem um canal em que você pode enviar perguntas que serão esclarecidas por uma comissão especial da Febrasgo.

Segundo César Eduardo Fernandes, presidente da entidade, o que motivou a ação foi a falta de ferramentas boas e ágeis para ter um contato direto com as pacientes. “Há muito desconhecimento sobre anticoncepção e muita informação que não é qualificada, que cria um temor exagerado”, alerta Fernandes.

E não pense que esse assunto deve ser conversado só com o seu médico. Seu parceiro também entra nessa. “Os homens acham que essa é uma decisão só da mulher. Não! O companheiro não deve ficar à margem desse processo, ele precisa se interessar pelo tema, acompanhar as consultas. ‘Vamos decidir juntos’ é o casal e o profissional de saúde”, pontua César Fernandes.

Fonte: Boa Forma Abril

Comments are closed.

« »